PÓS-GRADUAÇÃO / SAÚDE

ENFERMAGEM EM URGÊNCIA, EMERGÊNCIA E UTI

O curso de especialização em Enfermagem em urgência, emergência e UTI, busca ampliar a reflexão de conceitos e práticas fundamentais para a área, o que inclui o enfrentamento dos desafios presentes no cotidiano das organizações. Assim, os componentes curriculares e a abordagem teórico-metodológica deverão considerar a produção acadêmica de ponta da área, bem como, os fatores externos e internos associados à Enfermagem na Urgência, Emergência e UTI.

AVALIAÇÃO

Avaliação será processual, onde o aluno obterá aprovação, através de exercícios propostos e, atividades programadas, para posterior. O aproveitamento das atividades realizadas deverá ser igual ou superior a 7,0 (sete) pontos, ou seja, 70% de aproveitamento.

SUA PROFISSÃO NO MERCADO DE TRABALHO

Podem candidatar-se ao curso todos os profissionais com formação superior em Enfermagem, que atuem ou desejem se envolver nesta área, em organizações privadas ou instituições públicas.

CARGA HORÁRIA: 660h

PRIMEIRO CICLO

Código Disciplina C.H. Ementa
75 PESQUISA E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 30h A relação do ensino-aprendizagem na ação didática e no contexto da Educação a Distância no Brasil; EAD e a formação profissional; Ambiente virtual / moodle: conceito, funções e uso; Redes Sociais; Letramento Digital; Inclusão digital; Inovação pedagógica a partir do currículo e da sociedade de informação; Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); As TIC abrindo caminho a um novo paradigma educacional; Cidadania, Ética e Valores Sociais; Pesquisas web.
74 ÉTICA PROFISSIONAL 30h Conceitos de ética e moral, sua dimensão nos fundamentos ontológicos na vida social e seus rebatimentos na ética profissional. O processo de construção do ethos profissional: valores e implicações no exercício profissional.
417 URGÊNCIA E EMERGÊNCIA: DO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR (APH) À SALA DE EMERGÊNCIA 60h Introdução ao estudo da urgência e emergência em enfermagem; Os serviços de atendimento pré-hospitalar (SvAPH); O atendimento inicial; Escala de trauma; A tabela START; A triagem pelo método START; A tabela CRAMP; As escalas de GLASGOW e TRAUMA SCORE; A Escala de Coma de Glasgow (ECG1); Recursos utilizados; Recursos materiais – classificação; Recursos pessoais; O suporte básico de vida (SBV); Conceito e definições; Elos da cadeia de sobrevivência; Prevenção; Reconhecimento Imediato da Parada Cardiorrespiratória; Acesso rápido ao SAMU ou similar; Suporte avançado de vida eficaz; Cuidados pós-parada cardiorrespiratória integrada; Avaliação das vias aéreas; A - Avaliação das vias aéreas; B - Avaliação da respiração; C - Avaliação da circulação; O suporte avançado de vida (SAV); Conceitos e definições; A gravidade da Parada Cardiorrespiratória (PCR); Assistolia; Atividade Elétrica sem Pulso (AESP); O transporte de pacientes; Organização do transporte; Prevenção de complicações durante o transporte; O perfil do enfermeiro para atendimento em rodovias e resoluções afins; Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência e emergência.

SEGUNDO CICLO

Código Disciplina C.H. Ementa
76 METODOLOGIA DO ENSINO SUPERIOR 60h A função sociocultural do currículo na organização do planejamento: temas geradores, projetos de trabalho, áreas de conhecimento. Analise dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Inovação curricular: metodologia de projetos e a interdisciplinaridade na organização curricular; Implicações didático-pedagógicas para a integração das tecnologias de informação e comunicação na educação.
414 FUNDAMENTOS E TÓPICOS ESPECIAIS DA ENFERMAGEM 60h Introdução aos fundamentos e tópicos especiais da enfermagem; Origem e evolução; Fundamentos e teorias; i) A Teoria do autocuidado; ii) A teoria do déficit do autocuidado; iii) A teoria de sistemas de enfermagem; iv) O sistema de apoio-educação; O ambiente hospitalar; O estresse profissional; Conceitos e definições da humanização; Conceitos e importância; A arte de cuidar; A ética e a bioética; Ética e bioética; Conselho Federal de Enfermagem; Legislação; Comissões de ética; A avaliação do nível de consciência; Termos básicos em avaliação do nível de consciência; Avaliação do nível de consciência; Correlação entre alterações do nível de consciência e de condições pupilares; Correlação entre alterações do nível de consciência e função respiratória; a) Respiração de Cheyne-Stokes; b) Hiperpneia neurogênica central ; c) Respiração apnêustica; d) Respiração atáxica; Correlação entre alterações do nível de consciência e outras funções vegetativas; Escalas de Coma; Escala de Coma de Glasgow (ECGI); Escala de Coma de Jouvet (ECJ); O choque: conceito e definição; Classificação do choque; O papel da enfermagem em situações de choque; a) Primeira fase; b) Segunda fase; c) Terceira fase; d) Quarta fase; A nutrição parental; Nutrição enteral x nutrição parenteral; Indicações da Nutrição Parenteral Prolongada.
415 GESTÃO DA BIOSSEGURANÇA E DA ENFERMAGEM EM UTI 60h Introdução à gestão da biossegurança e da enfermagem em UTI; Biossegurança: conceitos, princípios e definições; Definição; Os Princípios de biossegurança; Perigo, risco e avaliação de risco; Biossegurança e segurança biológica; Equipamentos de segurança; Técnicas e práticas de laboratório; Estrutura física do laboratório; Gestão administrativa; Manipulação de agentes biológicos; Classificação dos riscos; Risco de acidente; Risco ergonômico; Risco físico; Risco químico; Risco biológico; Os Manuais de segurança; CIPA; SESMT e PCMSO; PPRA; Procedimento Operacional Padrão (POP); A gestão da qualidade no âmbito da saúde; Conceitos e Definição; Historia e Evolução da qualidade em saúde; Elementos para qualidade na enfermagem; Os Indicadores de qualidade; Qualidade do produto; Qualidade do processo produtivo; Qualidade dos fornecedores; Formas de avaliação; Certificação e acreditação; Incorporação da gestão da qualidade nas organizações; Sistema de acreditação hospitalar; objetivos da acreditação hospitalar; As justificativas para a utilização de processos de acreditação; Características das acreditações; Evolução, definições e características das auditorias em enfermagem; História e Evolução da auditoria em saúde; A Auditoria em saúde, nos hospitais e nos planos de saúde; Os Tipos de auditoria em saúde; A Auditoria de enfermagem em hospital; As Anotações E os Prontuários; As Glosas hospitalares; A gestão da enfermagem e a competência profissional; Diretrizes para a Enfermagem; Satisfação e motivação no trabalho da enfermagem; Competências do enfermeiro para atuar em UTI; Tomada de decisão; Liderança; Comunicação; Educação continuada; Gerenciamento de recursos humanos; Gerenciamento de materiais; A organização e o trabalho na unidade de terapia intensiva e o processo de enfermagem; Seleção do paciente – critérios para admissão e alta; Procedimento e registro de rotinas – aspectos operacionais; Visitas; Práticas alimentares; Uso de roupas privativas; UTI: equipamentos, plantas físicas e layout; A Planta física da UTI; A Localização da UTI; O Número de leitos em UTI; A Forma da unidade de tratamento; Os Elementos da unidade de tratamento intensivo; Os Equipamentos de uma UTI.

TERCEIRO CICLO

Código Disciplina C.H. Ementa
77 METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO 60h A natureza do conhecimento e do método científico. Planejamento, organização e sistematização de protocolos de pesquisa. Identificação dos diferentes métodos de investigação científica. Organização do estudo e da atividade acadêmica como condição de pesquisa. A documentação como método de estudo. Estrutura, apresentação e roteiro dos trabalhos acadêmicos. A normatização da ABNT.
411 ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSIVOS E SITUAÇÕES CRÍTICAS 60h Introdução aos estudos acerca da assistência de enfermagem em cuidados intensivos e situações críticas; Os cuidados paliativos: história, evolução, conceitos e definições; Conceitos e definições; Surgimento e evolução dos cuidados paliativos; Os Cuidados Paliativos modernos; Os cuidados paliativos, as UTIs e os profissionais envolvidos; Princípios dos Cuidados Paliativos ; Pontos fundamentais no tratamento; A segurança dos pacientes, as necessidades e os cuidados básicos; A segurança do paciente na UTI: Intervenções; O Cuidado Progressivo do Paciente (CPP); A Unidade de Cuidados Intermediários; A necessidades básicas do paciente; Os sinais vitais; Evolução e objetivos da assistência ventilatória; Identificação precoce de complicações; Prevenção de danos; Parada cardiorrespiratória; Diagnóstico; Finalidades da RCP; Tratamento; Metodologia de RCP - Reanimação básica; O paciente transplantado hepático; Evolução e cuidados nos transplantes de fígado; O pós-operatório e a UTI; A questão da infecção na UTI e o transplantado hepático; Infecções precoces relacionadas ao doador falecido; Infecções preexistentes que se manifestam nas primeiras semanas pós-transplante; Infecções fúngicas em transplantados de fígado; Infecções pulmonares.
413 FUNDAMENTOS E GESTÃO DA ENFERMAGEM EM UTI 60h Introdução aos estudos acerca dos fundamentos e gestão da enfermagem em UTI; A gestão da qualidade no contexto da saúde: Definições e conceitos; histórico e Evolução da qualidade em saúde; Qualidade na saúde e na enfermagem: elementos e fundamentos; Os Indicadores de qualidade e suas variáveis; As diversas formas de avaliação da qualidade; A Certificação e a acreditação como indicadores de qualidade; O sistema de auditoria em enfermagem: definições, características, evolução e tipos; História e Evolução da auditoria em saúde; Auditoria em saúde, enfermagem e operadoras de planos de saúde; Os Tipos e divisões da auditoria em saúde; A Auditoria da enfermagem em hospitais; O prontuário e as anotações; As Glosas hospitalares; Auditoria em enfermagem: revisão sistemática da literatura; Aspectos metodológicos; Resultados; Considerações finais; A gestão da enfermagem em UTI; As Diretrizes para a gestão da qualidade; A Satisfação e a motivação no trabalho da enfermagem; Competências do enfermeiro para atuar em UTI; Tomada de decisão; Liderança; Comunicação; Educação continuada; Gerenciamento de recursos humanos; Gerenciamento de materiais.
19 ESTÁGIO SUPERVISIONADO I 60h A organização do trabalho pedagógico do ensino fundamental. As modalidades de organização do cotidiano escolar; planejamento e etapas de execução. Conhecimentos conceituais de atitudes e procedimentos: o processo de ensino como intervenção produtiva no método de aprendizagem. Atividades produtivas: reflexão sobre as estratégicas didáticas como um dos pilares constitutivos da prática pedagógica. Elaboração e execução de um projeto de ensino. Os projetos didáticos. Elaboração do relatório de estagio conforme as normas cientificas.

QUARTO CICLO

Código Disciplina C.H. Ementa
412 FATORES DE RISCO E CONTROLE DE INFECÇÃO EM UTI 60h Introdução ao estudo dos fatores de risco e controle de infecção em UTI; Controle de infecção hospitalar em Unidade de Terapia Intensiva: desafios e perspectivas; Introdução; Procedimento metodológico; Resultados e discussão; Planejamento da assistência de enfermagem e dinâmica de trabalho da equipe; Princípios que regem a prevenção e controle de infecção em UTI; Interação entre os membros do serviço, espírito de equipe, motivação; Desafios mencionados pelos enfermeiros na prevenção e controle de infecção; Considerações finais; Definições, evolução e história das infecções hospitalares; As infecções hospitalares e os fatores de risco; Infecção urinária; Pneumonia; Ferida cirúrgica; Métodos invasivos; Ventilação mecânica; Baixa imunidade; Soluções/preparados; Aspirações endotraqueais; Infusões e cateteres; Drenos e coletores de urina; Técnicas de isolamento; Comadres, papagaios, recipientes para a medida de líquidos drenados e bacias; A prevenção de infecções na UTI e o papel do enfermeiro.
416 HUMANIZAÇÃO E ASSISTÊNCIA PEDIÁTRICA E NEONATAL EM UTI 30h Introdução aos estudos acerca da humanização e da assistência pediátrica e neonatal em UTI; A evolução da neonatologia e a saúde do recém-nascido no Brasil; Algumas definições dentro da neonatologia; A saúde do recém-nascido no Brasil; O Sistema de Informações sobre nascidos vivos – SINASC; O trabalho da enfermagem na UTI neonatal; Definições e fatores relativos aos recém-nascidos e afins; Requisitos mínimos para funcionamento de UTIN e UTIP; Os equipamentos básicos da UTIN; O diagnóstico da enfermagem para recém-nascidos em UTIN; Recebendo o recém-nascido prematuro extremo na UTIN; Cuidados específicos com a pele; Cuidados com o acesso venoso; Cuidados com a fototerapia; Cuidados com a ventilação mecânica; Cuidados na administração de surfactantes; Cuidados nutricionais; Humanização da assistência ao recém-nascido em uma UTI: conceitos e fundamentos;Resultados; Discussão; A sepse e o paciente pediátrico séptico crítico; A Síndrome da Angústia Respiratória Aguda (SARA) ou Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA).
20 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 30h Orientação específica para o desenvolvimento dos projetos de conclusão de curso. Elaboração e apresentação de trabalho de conclusão de curso.

DURAÇÃO

18 Meses

  • Carga Horária: 660 HORAS
  • Site Gratuito
  • Ambiente Virtual do Aluno (AVA)
  • Material Online

PLANOS DE PAGAMENTOS

TAXA DE MATRÍCULA NO BOLETO

1x R$ 220,00

2x R$ 115,00

TAXA DE MATRÍCULA NO CARTÃO

1x R$ 220,00

2x R$ 110,00

VALOR REAL

DO CURSO

R$ 2.940,00

PROMOÇÃO NO BOLETO R$ 1.757,80

em até 20x sem juros

PROMOÇÃO NO CARTÃO R$ 1.620,00

em até 12x sem juros

1x

6x

9x

12x

15x

20x

Após vencimento (BOLETO)

R$ 2.940,00

R$ 490,00

R$ 326,67

R$ 245,00

R$ 196,00

R$ 147,00

Até vencimento (BOLETO)

R$ 1.620,00

R$ 280,00

R$ 188,89

R$ 143,34

R$ 115,87

R$ 87,89

CARTÃO DE CRÉDITO

R$ 1.620,00

R$ 270,00

R$ 180,00

R$ 135,00

MATERIAL DIDÁTICO (OPCIONAL)

IMPRESSO

1x R$ 380,00

2x R$ 200,00

NOSSOS PARCEIROS

Temos ótimos motivos para você fazer parte de nosso programa de parceiros! Conheça abaixo algumas empresas e associações que já são parceiros UCAM PRÓ SABER, por isso não perca tempo e seja também nosso parceiro.